Dólar ganha força nesta terça-feira e passa de R$ 3,40 pela primeira vez em 12 anos

Depois de iniciar os negócios em baixa, o dólar ganhou força e chega a passar dos R$ 3,40 na venda, maior valor desde 24 de março de 2003, quando chegou a R$ 3,435.

Por Redação Tudo UP! – RPT

Compartilhe

Depois de iniciar os negócios em baixa, o dólar ganhou força e chega a passar dos R$ 3,40 pela primeira vez em 12 anos nesta terça-feira (28), em meio a preocupações com a situação fiscal brasileira e à expectativa de alta dos juros norte-americanos. A agência de classificação de risco Standard & Poor’s manteve em “BBB-” a nota de crédito do Brasil, mas alterou a perspectiva para negativa. A nota do país segue classificada como “grau de investimento”.
Por volta das 13h40, a moeda norte-americana avançava 1,88%, a R$ 3,4275 na venda, maior valor intradia desde 24 de março de 2003, quando chegou a R$ 3,435. 
Pela manhã, a moeda chegou a cair 0,6% na mínima da sessão, a R$ 3,3438, após acumular alta de 6% nas últimas quatro sessões.
“Todos os motivos que têm pressionado o dólar nos últimos dias continuam valendo. Não dá para saber onde a moeda vai parar”, disse o gerente de câmbio da corretora BGC Liquidez, Francisco Carvalho.
Investidores têm demonstrado preocupação com a possibilidade de o Brasil perder seu grau de investimento, após cortes nas metas fiscais do governo deste e dos próximos anos surpreenderem e decepcionarem os mercados financeiros.
O cenário político conturbado também pesa neste momento, em que o governo depende muito do Congresso –em pé de guerra com o Executivo– para aprovar as medidas de ajustes fiscais. Nesta manhã, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, voltou a afirmar que fará todos os esforços junto ao Legislativo “para garantir a previsibilidade fiscal”.
Outro fator importante para os próximos passos do dólar é a reunião do Federal Reserve, banco central norte-americano, que termina na quarta-feira. Sinalizações de que o Fed caminha para elevar os juros ainda neste ano podem servir de gatilho para a moeda norte-americana dar mais um salto, afirmaram operadores, uma vez que pode atrair para a maior economia do mundo recursos aplicados no Brasil.
“A verdade é que o dólar não tem motivo para cair. Qualquer queda vai ser um alívio temporário”, disse a operadora de um banco nacional.
O atual momento do mercado de câmbio também fez investidores redobrarem a atenção sobre a intervenção do Banco Central, já que a valorização da moeda norte-americana tende a pressionar a inflação ao encarecer importados. O sinal mais imediato será o anúncio da rolagem dos swaps cambiais que vencem em setembro, equivalentes a venda futura de dólares.
Nos últimos meses, o BC tem feito rolagens parciais e caminha para repor cerca de 60% do lote de agosto, equivalente a 10,675 bilhões de dólares. Operadores têm afirmado que, se mantiver essa proporção para o lote de setembro, o BC sinalizaria que está confortável com o avanço da moeda norte-americana.
Nesta manhã, o BC vendeu a oferta total no leilão de rolagem de swaps cambiais. Com isso, já rolou o equivalente a 5,684 bilhões de dólares, ou cerca de 53% do lote que vence no início de agosto, que corresponde a 10,675 bilhões de dólares.
Pela manhã, o dólar chegou a recuar 0,6% sobre o real, em um movimento de ajuste após as altas recentes e em linha com os mercados externos, onde o dólar se desvalorizava em relação às principais moedas emergentes. No entanto, operadores já esperavam que a moeda dos EUA retomasse a trajetória de alta.
“A trajetória do dólar é de volatilidade no curto e no médio prazo”, disse pela manhã o operador da corretora SLW João Paulo de Gracia Correa, já prevendo que a moeda dos EUA ultrapassaria 3,40 reais no curto prazo.
Fonte: g1.globo.com
COM O APOIO DE

CONTINUE INFORMADO

Tivoli Shopping tem nova edição do CineMaterna na próxima terça, dia 28
Casa Hermann Muller é tema de exposição de fotos na Câmara Municipal de Americana
Casa Hermann Muller é tema de exposição de fotos na Câmara Municipal de Americana
"Bee Gees Forever" se apresenta no Teatro Municipal neste sábado
Moradora de Sumaré ganha moto no Espetáculo de Prêmios da Acia
'Furiosa': filme da saga 'Mad Max' estreia nesta quinta-feira
Prefeitura arrecada agasalhos no sistema drive-thru
Exposição "Alma de Artista" pode ser visitada na Biblioteca Municipal
Americana recebe a ópera "Suor Angelica", de Giacomo Puccini
Briga por causa de gatos tem disparo de arma de fogo em condomínio de Americana
Veja Mais Notícias
Tivoli Shopping tem nova edição do CineMaterna na próxima terça, dia 28
Casa Hermann Muller é tema de exposição de fotos na Câmara Municipal de Americana
Casa Hermann Muller é tema de exposição de fotos na Câmara Municipal de Americana
"Bee Gees Forever" se apresenta no Teatro Municipal neste sábado
Moradora de Sumaré ganha moto no Espetáculo de Prêmios da Acia
'Furiosa': filme da saga 'Mad Max' estreia nesta quinta-feira
Prefeitura arrecada agasalhos no sistema drive-thru
Exposição "Alma de Artista" pode ser visitada na Biblioteca Municipal
Americana recebe a ópera "Suor Angelica", de Giacomo Puccini
Briga por causa de gatos tem disparo de arma de fogo em condomínio de Americana